NOSSA POLITÍCA

27 de jul de 2012

Mãe e filho encontrados mortos em casa são enterrados no RS

Enterro aconteceu por volta das 12h no Cemitério São Miguel e Almas, zona sul de Porto Alegre. Foto: Fernando Diniz/Terra
Enterro aconteceu por volta das 12h no Cemitério São Miguel e Almas, zona sul de Porto Alegre
Foto: Fernando Diniz/Terra
Foram enterrados por volta das 12h desta sexta-feira os corpos de Márcia Calixto Carnetti, 39 anos, e de seu filho Mateus, 5 anos, no Cemitério São Miguel e Almas, na zona sul de Porto Alegre. Eles foram encontrados mortos dentro de casa, em um condomínio fechado no bairro Tristeza, na manhã de ontem.
O marido de Márcia e pai da criança, o bioquímico Ênio Luiz Carnetti, 46 anos, é o principal suspeito, mas nega os crimes. Ele foi encontrado ferido por um pescador, depois de supostamente se jogar de uma ponte na região metropolitana de Porto Alegre. Carnetti está internado sob custódia.
Enquanto os corpos de Márcia e Mateus eram velados na capela B do cemitério, amigos e parentes tentavam entender, do lado de fora, o que teria motivado Ênio a esfaquear a mulher e o filho. "Eu passei na frente da casa deles e não ouvi nada", dizia uma mulher aos prantos.
Márcia trabalhava na Vigilância Sanitária de Porto Alegre e era uma pessoa querida, segundo uma colega que não quis se identificar. "Ela era simpática e cumprimentava todas as pessoas quando chegava ao trabalho", disse.
A colega afirma ter ouvido relatos de que Márcia era perseguida pelo marido havia 20 dias. Funcionárias da Vigilância organizam uma caminhada na próxima quarta-feira, com saída prevista do Largo Glênio Peres, centro de Porto Alegre. O objetivo é de alertar outras mulheres que "ameaças acabam em morte".
Para a polícia, o crime foi motivado por uma suposta traição de Márcia. Carnetti havia imprimido diversos e-mails da mulher, além de um bilhete encontrado no local do crime. O bioquímico teria tido acesso às mensagens por meio de um software de espionagem.

Informações: terra
Avalie o Conteúdo:

0 comentários: