NOSSA POLITÍCA

22 de abr de 2011

AL: meninas são achadas mortas após quase 1 mês desaparecida

 Polícia                                               Nacional
Alagoas-Desaparecidas há mais de 20 dias, as meninas Samara Oliveira dos Santos, 14 anos e Cícera Beatriz dos Santos, 12 anos, foram encontradas mortas nesta quinta-feira, na cidade de Coruripe, onde moravam, no litoral sul de Alagoas.
As duas tinham saído de casa para ir ao colégio. Como não voltaram, os pais iniciaram uma campanha, pela internet e nas ruas, em busca das garotas.
"Estamos com o pai na delegacia e vamos ficar amanhã no velório e no enterro. Nesses casos o Conselho Tutelar dá apoio à família. Estão todos arrasados, eles tinham esperança de encontrar as meninas vivas", disse a conselheira tutelar Sidrônia Luz.
De acordo com ela, os corpos estão no Instituto Médico Legal (IML) Estácio de Lima, em Maceió, e, logo em seguida a liberação, serão velados rapidamente. Os peritos realizam exames para saber a causa das mortes. José Raimundo de Oliveira Santos, pai de Samara e padrasto de Cícera, será ouvido nesta sexta-feira pela Polícia Civil, em nome da família. Parentes estão depondo para ajudar nas investigações.
"Um senhor que cata palha de ouricuri encontrou os corpos, ligou para uma rádio e a rádio me contactou. Peguei minha moto, juntei de 10 a 12 motos e a gente foi lá. Nessa região de Coruripe, a gente não procurou", disse José Raimundo.
"As meninas saíam de casa para o colégio. Não andavam em bar, nem em festa. Eram calmas, não andavam discutindo. Eu dizia estude, que no futuro vocês vão ser alguma coisa mais tarde", disse o pai e padrasto.
Nas buscas pelas meninas, a polícia desconfiou que elas tinham fugido de casa. "Vou fazer um levantamento com a polícia científica para saber o que eles viram no local e que informações têm", disse o delegado Josias de Lima.
O prefeito de Coruripe, Marx Beltrão, decretou luto oficial de três dias. As meninas estudavam na escola municipal de ensino fundamental Cláudio Daniel.
Fonte: noticias.terra.com.br
Avalie o Conteúdo:

0 comentários: