NOSSA POLITÍCA

18 de set de 2011

Jean Wyllys Ex BBB e agora deputado federal recebe ameaça de morte no orkut

O deputado federal ficou conhecido nacionalmente ao vencer o Big Brother Brasil.

 
Jean Wyllys, que participou do Big Brother Brasil 5 e agora é deputado federal eleito pelo PSOL-RJ, foi ameaçado de morte por uma comunidade no Orkut que leva o título “Morte ao Jean Wyllys”. Segundo informações divulgadas pelo site do jornal Estadão, a comunidade esteve no ar desde 8 de setembro e em sua descrição pregava a homofobia com várias palavras de baixo calão.

“Via**, desgraçado, filho da p***. No BBB disse que era gay, comoveu as massas, ganhou o BBB, lançou-se deputado federal e ganhou. Graças à Globo, esse via** está com projetos de PLC 122, influente na aprovação do casamento gay, quer que os via*** doem sangue para dizer que dar o c* é bom e saudável, quer que gays tenham cotas. Esse  viado deve ser morto, levar umas porradas, ser torturado, desejo a morte de todos os gays e lésbicas, devem ser estupradas e mortas. Desejo a morte de Jean Wyllys e todos esses desgraçados vagabundos que querem direitos aqui no Brasil. Comparado em outros países, no Brasil, eles vivem no paraíso e ainda esses aidéticos, pedófilos, querem mais, igual a essas pu*** feministas. Vamos debater aqui a forma de matar esse filho da p** do Jean”.   

Ainda de acordo com o site, o deputado afirma que as ameaças não são novas, mas a comunidade sim.

“Ajuizei uma ação contra a pessoa que é dona da comunidade. Essa pessoa tem um site que prega pedofilia com meninas. Ajuizei no Ministério Público e enviamos uma carta do Google pedindo que o site fosse tirado do ar.”

Segundo ele, recebeu uma carta-resposta esclarecendo que a página não contrariava as políticas do grupo e por isso eles não poderiam tirar do ar. Indignado, o parlamentar entrará também com uma ação contra o Google e o Orkut.

“É uma reação porque eu defendo os diretos de LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros) e a liberdade de crença, no sentido do direito de proteger a fé”.

O Fuxico procurou a comunidade na manhã deste sábado (17) no Orkut, porém a página já havia sido tirada do ar.



Fonte: O Fuxico
Avalie o Conteúdo:

0 comentários: