NOSSA POLITÍCA

24 de fev de 2012

MIB 3 no Rio Will Smith conta segredos Confira......

CINEMA EM FOCO

Os atores Will Smith (“Eu Sou a Lenda”) e Josh Brolin (“Jonah Hex”) estão no Rio de Janeiro para divulgar – com extrema antecipação – o terceiro filme da franquia “MIB – Homens de Preto”. Destoando dos personagens do filme, que como o título indica só vestem roupas pretas, eles escolheram ternos de cores claras para conversar com a imprensa brasileira na tarde desta quinta (23/2), em encontro realizado no hotel Copacabana Palace.
Antes da coletiva, jornalistas de várias partes do mundo assistiram a trechos de “MIB – Homens de Preto 3″. O filme só estreia daqui a três meses e ainda não tem montagem final. A razão de tanta antecipação não foi explicada. Mas, sorridentes após posarem com passistas seminuas de escola de samba, a dupla demonstrou ter adorado a estratégia de marketing, que os levou de passeio ao país do carnaval.



Will Smith, que já tinha vindo antes ao Brasil – para divulgar “Hitch – Conselheiro Amoroso” em 2005 e “Eu Sou a Lenda” em 2008 – arriscou inclusive se apresentar em português. “Tudo bem? Estou feliz de estar aqui no Brasil”, disse, sem precisar de tradução. A entrevista conseguiu arrancar revelações que burlaram a blindagem dos produtores – os atores não deveriam contar nada de novo – , ao mesmo tempo em que foi marcada por muitas gracinhas. As piadas mais engraçadas vinham do jeito despojado de Will Smith. Mas não faltaram os risos (verde e) amarelos.
Um dos momentos “engraçadinhos” foi produzido com a apresentação de três fotos de celebridades tropicais, para que os atores descobrissem qual delas era um alien. Afinal, “Homens de Preto 3″ é uma comédia sobre alienígenas que convivem discretamente com a humanidade na Terra – vale lembrar que até Michael Jackson participou da franquia, em 2002. Foram apresentadas fotos do jogador Neymar – ou “Justin Bieber”, segundo a dupla – , Susana Vieira – a madrasta de Josh Brolin – e Valeska Popozuda. “É por isso que eu amo o Brasil. Só aqui acontecem essas cenas inusitadas”, afirmou Will, escapando diplomaticamente da falta de noção.



Alguém lembra de perguntar que celebridades de verdade viraram aliens no novo filme. E, apesar de pedidos dos produtores para que não fossem revelados detalhes da trama, Will Smith entregou que a cantora Lady Gaga aparece, numa pequena participação, na pele de um ET.
O astro da franquia também concordou que os dez anos que se passaram desde o filme anterior representaram um hiato muito longo. Em compensação, defendeu que era preciso encontrar uma boa história para reunir novamente os atores com seus personagens. “Concordo que o intervalo foi longo demais, mas foi necessário para criar uma história consistente. Filmes como esse nos deixam excitados e, às vezes, esquecemos as historias em si. No fim das contas, não queríamos fazer apenas uma continuação por fazer”, disse.

 
Ele explicou melhor a forma com que encarou o desafio de retomar ao personagem do Agente J. “A ideia do primeiro filme era totalmente nova em 1997. Você nunca tinha visto isso antes: agentes secretos que monitoram atividade alienígena dentro e fora do planeta. Esse era um conceito tão complexo que carregou o primeiro filme. Por isso demoramos tanto para chegar ao novo roteiro. A história já foi contada, as pessoas já sabem o que é, então sentimos uma necessidade de desenvolver bem esta terceira parte”, detalhou.
Na trama da continuação, o vilão Yaz (Jemaine Clement, da série “The Flight of the Comchords”) viaja até 1969 para tentar assassinar o jovem Agente K e impedir que ele possa derrotá-lo no presente. Cabe a Will Smith voltar no tempo para impedir o crime. Deste modo, a trama permite que dois atores diferentes interpretem K: Josh Brolin no passado e Tommy Lee Jones no presente.


 
Brincadeiras à parte, o ator contou que o maior desafio em interpretar o personagem foi “não quebrar a dupla formada por Will e Tommy” nos dois filmes anteriores. Seu colega emendou: “Josh teve todo o trabalho duro para fazer o Agente K, eu só estava lá para me divertir”. Para Will, nada é mais fácil do que voltar a interpretar um personagem conhecido. “É sempre bom voltar a um personagem que você já conhece”, disse.
O ator aproveitou para comentar como foi a interação com o novo membro do elenco. “A primeira vez que contracenei com Josh percebi que foi a mesma dinâmica que tive com Tommy no primeiro filme”, elogiou. “Química não tem como criar, aprender, comprar. Ou tem ou não tem”, disse Smith. “Na primeira vez que encarnamos os personagens juntos foi bizarro o quanto me lembrou o primeiro filme. Tínhamos que criar algo novo, por um lado, mas caímos em uma dinâmica igualzinha à do primeiro.”

Para encerrar a conversa, Will Smith aproveitou para falar sobre seu próximo projeto: o filme “After Earth”, em que volta a contracenar com seu filho Jaden Smith (“Karatê Kid”). Os dois trabalharam juntos no drama “À Procura da Felicidade” (2006) e o Smith pai (coruja) comentou o aspecto positivo de contracenar com a família. “É uma grande oportunidade trabalhar com os filhos porque você dá o seu melhor. Afinal, sua cria está lhe assistindo”, explicou.
No ano que vem, ele estará de volta ao Brasil para divulgar este filme, prometeu.
 
Fonte: PipocaModerna
Avalie o Conteúdo:

0 comentários: