NOSSA POLITÍCA

24 de fev de 2012

Morre aos 56 anos em São PauloEliana Eliana Tranchesi, ex-dona da Daslu,

A Daslu foi uma das primeiras lojas a trazer importantes grifes estangeiras para o Brasil, como Chanel, Prada e Gucci.
               MODA EM FOCO                                                               
Editora Globo
DIAGNOSTICADA COM UM CÂNCER NO PULMÃO,
ELIANA TRANCHESI MORREU AOS 56 ANOS, APÓS
 CINCO DE LUTA CONTRA A DOENÇA
Morreu na madrugada desta sexta-feira (24), aos 56 anos, a empresária Eliana Tranchesi, ex-dona da Daslu, loja referência em luxo no Brasil. Eliana lutava contra um câncer no pulmão desde 2006, descoberto em meio aos escândalos financeiros que a levaram presa por duas vezes.
Leia mais: modelo é demitida porque ganhou dois centimetros de quadril
A Daslu, fundada nos anos 50 por sua mãe, Lucia Piva, foi uma das primeiras lojas a trazer importantes grifes estangeiras para o Brasil, como Chanel, Prada e Gucci. O mercado de luxo era praticamente inexistente no país quando Eliana construiu seu império, que começou a ruir assim que a Receita Federal descobriu que a empresa sonegava impostos. Em 2009, a empresária chegou a ser condenada a 94 anos de prisão, mas conseguiu um habeas corpus e o direito de tratar de sua doença em liberdade.
No início de 2012, seu quadro se agravou e ela chegou a publicar, no dia 13/01, um emocionado depoimento no blog de uma de suas filhas, Luciana Tranchesi. Leia na íntegra:
Agradecimento, por Eliana Tranchesi
Queridas e queridos,

Fiquei muito feliz com tantos comentários fofos de vocês a respeito do ultimo post da Lu.

Obrigada pelo imenso carinho!

As coisas que acontecem na nossa vida nem sempre são todas repletas de glamour.

Mas todas são importantes.

Algumas, as que passamos com mais dificuldade são importantes para crescermos espiritualmente, enquanto outras para sermos plenamente felizes, nos fazendo dar valor a tudo de maravilhoso que Deus nos oferece na vida.

Mas é nessa batalha diária (batalha da vida entre o bem e o mal) que vamos nos formando e aproveitando ao máximo o milagre da vida em todos os momentos, (tanto os de ansiedade,quanto os de tristezas ou alegrias).

Sempre acreditei que o bem venceria todas as batalhas na minha vida. 




Em todas elas aprendi muito.

Como muitos de vocês já devem saber, há 5 anos, um ano depois da Operação da Policia Federal na Daslu, fui diagnostica com um tumor no pulmão e desde então luto contra a doença.

São batalhas as vezes vencidas por mim e outras vezes por ela.

No último final de semana fui diagnosticada com uma pneumonia no pulmão direito.

Vim para o hospital e a partir de domingo tive reações muito fortes de efeitos colaterais de um antibiótico que tomei.

É um tipo de reação muito rara, somente 0,01% das pessoas a tem.

Fui uma delas.

Tive um tremendo revertério e pela primeira vez na minha vida não vi luz no meu presente, nem alegrias no meu passado e nem esperanças no futuro.

Me sentia como se eu tivesse um filtro negro nos meus olhos, só me fazendo enxergar tristezas que vivi.

Vivi por 3 dias um presente sem alegrias.

Nada a ver com nada dos meus dias e nada a ver com minha personalidade guerreira e positiva.

Sempre vivi com muita alegria e intensidade todos os meus dias,tive sempre boas lembranças de momentos maravilhosos que vivi e mais do que tudo sempre acreditei que o futuro seria bom, onde tudo se acertaria da melhor forma, com a imensa luz de Deus iluminando os caminhos das pessoas que amo, assim como os meus.

Não posso dizer que não tive problemas sérios na vida, ao contrario, tive muitos e muito importantes e decisivos, mas sempre lutei com determinação e esperanças para tentar resolvê-los.

Esses últimos dias foram de aprendizado, pois pude sentir por 3 dias o que muita gente passa toda a vida sentindo, como se estivesse num túnel sem saída.

Pouco a pouco os efeitos passaram e voltei a ser eu mesma, a Eliana de sempre, feliz com os momentos presentes, com lembranças de momentos maravilhosos que vivi e com muita esperança no futuro!

Essa experiência valeu, como tudo que passamos que é prazeroso
ou difícil.

E é exatamente por isso que cada minuto da nossa vida vale a pena.

Muitos beijos!!

E mais uma vez obrigada pelo carinho!

Eliana


FoNtE: revistaMarieClaire
Avalie o Conteúdo:

0 comentários: