NOSSA POLITÍCA

8 de nov de 2015

Serviço Geológico volta atrás e confirma que lama no Rio Doce chega ao ES nesta segunda-feira.

A onda de cheia formada pelos dejetos de mineração vai atingir os municípios de Baixo Guandu e Colatina, na segunda-feira (09) e início de terça-feira (10), respectivamente.
O Serviço Geológico do Brasil (CPRM) emitiu um novo comunicado no início da tarde deste domingo (8) e voltou a afirmar que a lama proveniente do rompimento de barragens em Mariana, Minas Gerais, deve chegar à foz do Rio Doce, em Linhares, na madrugada desta terça-feira (10). Mas antes disso, a onda de cheia formada pelos dejetos de mineração vai atingir os municípios de Baixo Guandu e Colatina, na segunda-feira (09) e início de terça-feira (10), respectivamente. Um comunicado anterior previa uma mudança de data.
Esta onda de lama não irá causar enchentes nos municípios que estão localizados na margem do rio Doce. O monitoramento está sendo realizado em tempo real por meio de estações automáticas instaladas na calha do rio Doce e equipes de campo do CPRM que estão no local.
Além disso, um Sistema de comando de operação (SCO), formado pelas defesas civis de Colatina, Baixo Guandu e Estadual, também acompanha o deslocamento da lama. O coordenador da Defesa Civil de Baixo Guandu, Valdério Sotele, explicou que a previsão de chegada dessa onda muda de acordo com diversos fatores. “Como a água vai mudando a densidade, isso vai aumentando ou diminuindo a velocidade, por isso os horários vão mudando”, alertou.
Os dois municípios capixabas que são abastecidos pelo Rio Doce terão captação suspensa devido à alta concentração de sedimentos e à consequente degradação da qualidade da água. De acordo com a Agência Nacional de Água (ANA) o retorno às condições normais poderá levar dias em razão das baixas vazões naturais observadas no rio Doce. O abastecimento das cidades será feito por Linhares.
Infrmações: Gazeta Online
Avalie o Conteúdo:

0 comentários: