NOSSA POLITÍCA

26 de mar de 2017

Estudante de 24 anos mata primo de 16 para se defender de suposto estupro em Cariacica

O autor do crime se apresentou a polícia, prestou depoimento e foi liberado

Uma festa de família terminou em tragédia, em Cariacica, no início da madrugada deste domingo (26). Um estudante de técnico em enfermagem, de 24 anos, matou o primo, um adolescente de 16 anos, afirmando que o menor tentou estuprá-lo enquanto ele dormia embriagado. O autor do crime se apresentou a polícia, prestou depoimento e foi liberado.

De acordo com o estudante de enfermagem, que preferiu não se identificar, o menor de 16 anos era seu primo de segundo grau e os dois não tinham muito contato. Na noite de sábado eles foram em uma festa de aniversário de uma prima na rua Pernambuco e ingeriram bebida alcoólica.

"Eu fiquei muito embriagado, passei mal, vomitei e minha prima achou melhor eu dormir por lá até me recuperar. Dormi em um colchão no chão de um quarto que no tinha luz. Quando dei por mim, percebi que havia um homem sem roupa me beijando, enquanto minha bermuda estava arriada. Não consegui ver quem era, mas minha reação foi partir para cima e agredir. Dei socos e estrangulei", contou o acusado.

Depois da ação, por volta de 00h30, o técnico de enfermagem saiu do quarto e falou para prima que havia feito uma besteira. O menor foi encontrado desacordado em sem roupa no chão do quarto. Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamada, mas o adolescente não resistiu a agressão e morreu.

Após o crime, o acusado foi na casa da irmã, ligou para a polícia e se entregou. Ele foi encaminhado à Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), onde prestou depoimento durante a madrugada. O estudante assinou um termo circunstanciado e foi liberado alegando legítima defesa, mas o caso seguirá sendo investigado. Segundo a lei, o agente que se apresenta espontaneamente perante a autoridade não pode ser preso em flagrante.

Apesar da versão do estudante, a família do menor não acredita na versão de que o adolescente tentou estuprar o primo.

“Meu sobrinho era estudioso, tranquilo, ia a igreja e não bebia. Eu não estava na festa e não sei bem o que aconteceu. Mas me disseram que os dois brigaram e que quando o meu sobrinho foi dormir, o primo dele que tentou agarrá-lo a força. Como não aceitou, ele foi morto. Quero que a polícia descubra a verdade porque é muito fácil acusar de estupro alguém que já morreu”, disse uma merendeira, de 32 anos, tia do menor.

O nome dos envolvidos não será divulgado para não expor a família, pois a polícia não falou oficialmente sobre o assunto.

FONTE: gazetaonline

Avalie o Conteúdo:

0 comentários: