NOSSA POLITÍCA

27 de jun de 2011

Brasil não deixa Jim Carrey 'em paz'

Jim Carrey confessa que brasileiros não o deixam em paz

FAMOSIDADES
FAMOSIDADES
MAIS: Veja mais fotos de Jim Carrey no Brasil
Por JULIANA KALIL
RIO DE JANEIRO - Danças, caretas, cantadas e muitos gritos. Um encontro com Jim Carrey não poderia ser diferente. No Rio de Janeiro para lançar o filme “Os Pinguins do Papai”, o ator participou de uma coletiva de imprensa, realizada na tarde desta segunda-feira (27), com direito até a entrada triunfal com dança e música ao fundo. Ele também não poupou elogios ao país, ao carinho dos fãs e às mulheres brasileiras - o humorista não deixou passar nem jornalista.
Apesar de agradecer a todo o momento por ser reconhecido no Brasil, Carrey confessou durante a entrevista que está no país porque os brasileiros não o deixam em paz. "Eles me perguntavam por que eu nunca vinha. E essa é a razão de eu estar aqui para lançar esse filme. Vim dar um 'oi', conhecer uma nova cultura, um novo país", explicou.
O ator também não descartou participar ou gravar um projeto em terrinha brasileira. “Eu tenho muita vontade de fazer um filme aqui. O Rio é incrível, de tirar o fôlego. Se tivesse uma oportunidade, seria ótimo. Gosto de explorar coisas novas”, confessou Jim.
E se depender de um incentivador, ele poderá contar com Rodrigo Santoro, seu colega de elenco no filme “I Love You, Philip Morris". Aliás, o Famosidades bem viu o galã no mesmo hotel que o ator americano e, por isso, logo quisemos saber: chegaram a se encontrar no Rio?
“Acabamos de almoçar juntos. Ele tem meu telefone e eu tenho o dele. Pretendemos nos encontrar em Los Angeles. Ele é super legal e tem um talento formidável. Ficamos muito próximos depois do filme”, contou.
AgNews
AgNews

Divulgação
Divulgação
A irreverência do ator foi outro ponto alto do encontro. Aliás, tanta irreverência rendeu até mesmo uma cantada do ator para uma repórter. Antes mesmo que ela fizesse sua pergunta, ele disparou: “Uau! Você é muito bonita. Muito bonita mesmo”. Logo em seguida, outro jornalista - dessa vez do sexo masculino - foi fazer uma pergunta, e com um olhar crítico, Jim fez graça: “Você é mais ou menos”.
Jim também falou um pouco sobre como foi gravar um filme com pinguins de verdade dentro de um estúdio. No longa, ele ganha de herança seis pinguins e acaba descobrindo o verdadeiro sentindo da união de uma família. E não é que os bichinhos ensinaram lições de verdade para o ator?
“Eles sempre foram meus animais favoritos. Eu sempre tive vontade de ter um, mas acho que minha companheira não iria gostar. Eles parecem uma grande família. Tivemos também que gravar com pinguins mecânicos, mas não era a mesma coisa. Eles davam interferência com celular, computador... O mais difícil mesmo foi gravar no frio. Enchemos o estúdio de gelo”, disse.
Questionado se teria se identificado com algum dos pinguins que fizeram parte do filme, o comediante foi direto: “Acho que o mais parecido comigo é aquele alto, bonitão [risos]”.
 FONTE: entretenimento.br.msn.com

Avalie o Conteúdo:

0 comentários: