NOSSA POLITÍCA

29 de mar de 2012

Familia da Empresária Cíntia Trancoso autoriza a doação de seis órgãos da jovem


A família da Cíntia Trancoso, 25 anos, autorizou a doação de seis órgãos da jovem, entre eles córneas, fígado e coração

foto: Reprodução/Facebook
Cintia Trancoso
Cintia Trancoso morreu na noite desta quarta-feira, após 16 dias em coma

Doação de órgãos

O Hospital Meridional esclarece que A captação dos órgãos da empresária Cintia Trancoso Costa Pereira, morta nesta quarta-feira, 16 dias após levar um tiro na nuca, em Itapoã, foi finalizada na manhã desta quinta-feira (29).

A nota do Hospital Meridional, no entanto, frisa que não pode forncer mais informações, seguindo orientação do Ministério da Saúde que proíbe o repasse de dados que possam levar o provável receptor a identificar a procedência do órgão recebido.

A direção do hospital acrescenta, que nem mesmo a família de quem doa o órgão tem essas informações. Elas são de exclusiva competência da Central Nacional de Captação e Distribuição de Órgãos para Transplante do Espírito Santo (CNCDO-ES).
A empresária Cíntia Trancoso Costa Pereira, 25 anos, será enterrada nesta quinta-feira (29), no Cemitério Parque da Paz, em Ponta da Fruta, Vila Velha. No entanto, segundo o tio da jovem, Elias Trancoso, a família ainda não decidiu o horário do sepultamento, nem onde será o velório.

Cintia morreu na noite desta quarta-feira (28), após ficar cerca de 16 dias em coma. Ela estava internada em estado gravíssimo no Hospital Meridional, em Cariacica, e não reagiu ao tratamento. A empresária foi atingida por um tiro na nuca durante um assalto em Itapoã, Vila Velha, no dia 13 de março.


Segundo o tio de Cíntia, como a jovem teve morte cerebral, a  família autorizou a doação dos órgãos dela. Elias Trancoso disse que seis órgãos foram doados, entre fígado, coração, pulmão e córneas.

O corpo da empresária foi levado, no início da manhã, para o Departamento Médico Legal (DML), em Vitória.
O crime

Cíntia era dona de um serviço do Pague-Fácil, em Itapoã, e foi baleada quando saía do correspondente bancário para depositar dinheiro em uma agência do Banestes no mesmo bairro. Ela foi cercada por dois assaltantes e acabou baleada na cabeça por Patrício de Paula Bastos, de 19 anos. O assaltante foi preso próximo ao local do crime, na entrada do prédio onde mora.
O outro jovem acusado de participação no crime é Vinícios Vitor de Paula, de 27 anos. Ele é primo do suposto atirador e foi detido na cidade de Muriaé, em Minas Gerais.

Desde o último fim de semana, a empresária passou por procedimentos cirúrgicos para conter duas hemorragias. Em uma dessas ocasiões, o noivo de Cíntia, Rodrigues Júnior, contou que a medicação não estava surtindo efeito.

Fonte:Gazetaonline
Avalie o Conteúdo:

0 comentários: