NOSSA POLITÍCA

10 de jan de 2015

Adolescentes suspeitos de matar colega são transferidos para cadeia

Eles confessaram ter matado o amigo, de 16 anos, com tiro na cabeça.
Menores devem ficar cinco dias em cela separada até serem transferidos.

Do G1 Rio Preto e Araçatuba










Foram transferidos para a cadeia de Catanduva (SP) os dois menores, de 17 anos, que confessaram o assassinato de amigo, de 16, em São José do Rio Preto (SP). Os dois rapazes devem ficar até cinco dias numa cela separada, depois poderão ser levados para a Fundação Casa, quando houver vaga.
Os dois foram apresentados na noite desta sexta-feira (9), na Central de Flagrantes. Eles estavam acompanhados dos pais. O pedido de internação provisória, de 45 dias, foi solicitado pelo promotor da Infância e da Juventude, André Luiz de Souza à Justiça.
Os dois menores confessaram o assassinato e disseram que mataram porque eram vítimas de bullying, mas os delegados do caso não acreditam nessa versão e cogitam outras possibilidades. O que mais chamou atenção dos policiais foi o fato de os jovens terem combinado o crime dias antes.
“Eles alegam que a vítima brincava com todo mundo e não aceitava brincadeiras de volta, e já tinha agredido um deles. Como a gente duvidou de todas as versões apresentadas ainda estamos checando esta versão”, diz o delegado da DIG, que investiga o caso, Alceu de Oliveira.
A promotoria da Vara da Infância e Juventude deve ouvir nos próximos dias os dois adolescentes  para mais esclarecimentos. Só depois disso, serão definidas quais medidas serão tomadas.
O avô de um dos jovens pode ser indiciado pela polícia por posse ilegal de arma. O revólver, calibre 22, usado para matar a vítima pertencia ao avô e não tinha registro. Segundo a família, essa arma tinha sido furtada, mas ninguém sabia que estava com o adolescente.
Os pais da vítima não quiseram dar entrevista, mas disseram não acreditar na versão apresentada pelos jovens. Na academia em que a vítima frequentava, colegas e professores foram pegos de surpresa com a notícia de que o crime teria sido cometido por dois amigos do estudante. Um deles, o que teria atirado na cabeça do rapaz, frequentava o local com ele. “Ficamos chocados porque eram dois amigos que víamos treinar juntos, frequentavam a escola juntos, nunca poderíamos imaginar”, afirma Valdeci dos Santos, professor da academia.
Adolescente foi encontrado morto às margens de rio em Rio Preto (Foto: Reprodução/TV Tem)
Adolescente foi encontrado morto às margens de
rio 
em Rio Preto (Foto: Reprodução/TV Tem)
Entenda o caso
Nivaldo Lopes Júnior, de 16 anos, estava desaparecido desde a última segunda-feira (4), quando ele saiu de casa para ir à academia e não voltou mais.
Imagens feitas pelas câmeras de segurança de um supermercado mostram um dos suspeitos saindo do mercado. Ele atravessa a rua e, em seguida, Nivaldo aparece andando rapidamente, os dois se cumprimentam e saem juntos. Segundo a polícia, eles seguiram direto para o local do crime, perto da linha do trem que fica a poucos quarteirões do supermercado e da casa de Nivaldo.
O corpo do estudante foi encontrado por moradores na tarde da quinta-feira (8). A mãe esteve no local e foi uma das primeiras a reconhecer o corpo. Os adolescentes que aparecem nas imagens do supermercado foram identificados e ouvidos pela polícia na quinta-feira (8). Eles confessaram o crime e disseram que mataram o amigo porque estavam cansados das brincadeiras e humilhações dele.

Corpo do jovem foi encontrado próximo à linha férrea (Foto: Felipe Bella/TV TEM)
Corpo do jovem foi encontrado próximo à linha férrea (Foto: Felipe Bella/TV TEM)

FONTE:G1

Avalie o Conteúdo:

0 comentários: