NOSSA POLITÍCA

30 de jul de 2012

Katy Perry no Rio: 'Não preciso do príncipe encantado para ter final feliz'

Cantora participou de entrevista coletiva sobre 'Part of Me' nesta segunda-feira, 30.

Katy Perry em coletiva no Rio (Foto: Divulgação)
Katy Perry em coletiva no Rio (Foto: Divulgação)



Katy Perry conversou com os jornalistas nesta segunda-feira, 30, em um hotel da Zona Sul do Rio, sobre o filme "Part of Me", que com imagens de bastidores e de arquivo pessoal narra a sua trajetória. Ela desembarcou na cidade no domingo, 29, e seguiu para o hotel em Ipanema onde ela fez a alegria dos fãs ao aparecer na sacada.  "Muito feliz por estar de volta ao Brasil!", escreveu Katy para seus seguidores no Twitter.
Durante a entrevista, que acotneceu no hotel onde a cantora está hospedada, os jornalistas não puderam fotografar a cantora, que só foi retratada pelo fotógrafo oficial do estúdio que promove o filme.

Na entrevista, Katy disse que não será fácil para seu ex-marido, Russell Brand, assistir ao filme. "Part of Me" mostra os bastidores de seu show e também os de seu casamento, que entrou em crise durante a turnê. No filme, um momento delicado da vida da cantora tem destaque: antes de subir ao palco em São Paulo, no dia 25 de setembro, Katy chora e quase cancela a apresentação. Ela sabia que seu casamento estava perto do fim. (Assista ao vídeo)
"Foi minha ideia (de colocar sua reação no longa) porque se vocês tivessem visto sem o divórcio, se perguntariam: 'o que elas está escondendo?' e eu não me escondo. Não é legal me ver triste e chorando nas cenas, mas gosto de apontar o elefante na sala. Ele não vai achar legal porque foi difícil. Mas o filme é sobre superar obstáculos e isso aparece. Nele, você me vê superar alguns obstáculos pelo menos três vezes", explica.

E acrescentou que é ela mesma que escreve seu destino: "Meu conto de fadas é que eu faço meu final feliz, não preciso de príncipe encantado para ter meu final feliz."

Katy Perry acena para os fãs na sacada do hotel (Foto: Marcello Sá Barretto / Foto Rio News)
Katy na sacada do hotel momentos antes
da entrevista
Katy chegou para a conversa com os jornalistas com 50 minutos de atraso. Após cumprimentar a todos, pediu desculpas por não ter sido pontual e culpou os fãs pelas noites mal dormidas.
Fãs brasileiros: 'Muito apaixonados'
Por causa do alvoroço que os admiradores fizeram na porta do hotel, ela acordou às 5h30 desta segunda: "Não tenho dormido direito por causa dos sons do lado de fora do meu hotel. Mas eu amo isso, eles me mantêm 'wide awake' (fazendo referência a música dela que significa bem acordada). Os brasileiros são muito apaixonados, não sei o que tem na água daqui (risos). São os meus fãs mais apaixonados, a minha timeline no Twitter está sempre repleta de respostas em português. No filme, vocês podem ver que os brasileiros me apoiaram em um momento em que estava precisando. Sempre voltarei ao Brasil."
A cantora também comentou os gritos de "Katy, eu te amo", que a fizeram chorar em São Paulo e que têm destaque no longa: "Na hora eu não sabia o que significava, mas sabia que era algo legal. Me senti acolhida e foi o momento perfeito."
A cantora disse que "Part of Me" consumiu um farto material. "Deixei filmarem tudo e editamos de 300 horas de filmagens. Eu sempre quis fazer este filme pessoal, não sabia que teriam tantas coisas pessoais que aconteceriam naquele ano. Eu decidi manter algumas coisas que eram mais difíceis para eu assistir para talvez ajudar pessoas que estivessem na mesma situação. Tínhamos muita coisa legal para mostrar, mas acho que todas as cenas importantes estão lá. Foi ideia minha mostrar as filmagens em que tenho 18 anos sonhando com aquilo e depois mostrar o sonho realizado. Claro que terão cenas extras legais no DVD, mas o mais importante está lá."
Modesta, reconheceu que sua experiência como atriz não é das melhores: "Acho que eu teria que me dedicar muito porque não necessariamente eu seria boa como atriz. Existem atrizes maravilhosas e eu não quero ofendê-las com a minha péssima habilidade. Eu realmente amo fazer música, mas não diria que nunca atuaria."
Família
Katy Perry em coletiva no Rio (Foto: Divulgação)
Katy Perry em coletiva no Rio (Foto: Divulgação)
Katy, que faz sucesso com o público gay, falou também sobre o universo em que foi criada, nada tolerante, e que é retratado no filme: "Eu cresci infelizmente em uma atmosfera não muito tolerante e nunca entendi por quê. Sempre fui uma criança que fazia muitas perguntas. Aos 17 anos, quando saí de casa, percebi que aquele não era o meu mundo. Eu acredito em tolerância, espero que a gente olhe pra trás um dia e seja como a conquista dos direitos civis: 'como a gente pensava assim?'. Meus pais estão mais liberais. Estamos mais amigos."
No entanto, a maior incentivadora é sua avó, de 91 anos: "Não estaria aqui se não fosse por ela. Ela é tão engraçada e esperta! Estive com ela agora em Miami, ela tem 91 anos e estava na piscina com a gente bebendo champagne, que ela chama de 'blush'. Ela conta histórias e sabe exatamente o que quer."
A escolha do look inusitado- um vestido alugado do estilista Valentino - é uma volta ao passado, disse: "Acho que estou voltando às minhas raízes. Repare no meu cabelo. Ele é muito simbólico pra mim. Estou aqui não pra ser famosa, mas porque quero me expressar através da minhas músicas. Este vestido é um valentino, mas é alugado. Eu gosto de mudar o tempo todo. Tenho múltiplas personalidades quando o assunto é moda."
Sobre seus próximos trabalhos, diz que ideias não faltam para um novo projeto. "Serei sempre honesta com a minha música. Estou cheia de ideias, sempre será algo íntimo em relação a minha música, mas não quero deixar de me divertir. Não levo nada muito a sério. Ontem tive umas ideias, gravo e depois transcrevo tudo e ligo os pontos das minhas ideias. Mas posso entrar no estúdio e me inspirar com uma batida simples ou uma frase."
Já acostumada a se apresentar para grandes plateias, Kary Perry diz não sentir saudades de shows intimistas: "Não sinto falta porque sei que sempre posso voltar para isso. Não precisa ser sempre uma arena, posso fazer uma apresentação acústica, por exemplo, que me permite voltar às raízes."
Para manter a boa forma, ela faz exercícios físicos, mas conta que sofreu no set do clipe de "Part of Me", em que vive uma fuzileira naval. "Odeio malhar e no exército você precisa se dedicar, é muito fisico. Tenho muito respeito pelos fuzileiros", brincou Katy.
Esta é a segunda vez que a cantora vem ao Brasil, onde esteve pela primeira vez em 2011 para participar do Rock in Rio e se apresentar em São Paulo. A première de "Part of Me" acontecerá na noite desta segunda-feira, 30, em um cinema na Zona Sul do Rio.
Katy Perry (Foto: Tatiana Regadas / EGO)
O 'cenário' onde Katy Perry conversou com os jornalistas
Fasano (Foto: Tatiana Regadas / EGO)
O hotel onde aconteceu a entrevista estava cercado de fãs

Informações: EGO
Avalie o Conteúdo:

0 comentários: